Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 8 de junho de 2019

FAECO ECOÁ DA GOLPE EM ALUNOS DE SÃO MATEUS – MA.


A informação partiu de alunos que terminaram o curso de Bacharelado em Serviço Social em 2018, já haviam feito TCC, mais agora depois de entrar em contato com o Blogueiro Nonato Nascimento, que fez uma investigação e descobriu que a "FAECO" se encontra extinta do MEC, e os alunos relataram ao blog que já se cogitava a ida deles para "UNINTA", onde passariam mais dois anos é cada manobra que até Deus, duvida dessas terceirizadas e a justiça maranhense parece não ter muito interesse em punir ou investigar esses possíveis golpes.  
alunos que terminaram o Curso de Serviço Social/ em 2018 pela FAECO/ ECOA SÃO MATEUS - MA
Mesmo com todas as provas divulgadas a fortes indicio que os coordenadores podem ser cientes e coniventes com tal pratica criminosa como vocês podem ouvir esses áudios de uma coordenadora prometendo levar alunos em Sobral/CE, confirmando o que o site publicou dia (07) https://portalfalamaranhao.com/noticia/203/faculdade-inta-uninta-nao-tem-autorizacao-do-mec-para-atuar-em-varias-cidades-do-maranhao

Áudio:
Áudio:
Áudio:
Áudio:


Segundo o diário oficial da UNIÃO, PORTARIA Nº 694, DE 18 DE OUTUBRO DE 2018, Dispõe sobre o descredenciamento da Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699). Processo n° 23709.000237/2016-94. O SECRETÁRIO DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR, no uso da atribuição que lhe confere o Decreto nº 9.005, de 14/03/2017, tendo em vista o disposto no art. 73, inciso II, alínea d e §1º do Decreto nº 9.235, de 2017, adotando os fundamentos expressos na Nota Técnica nº 101/2018/CGSOTÉCNICOS/DISUP/SERES, determina:

Art. 1º. A aplicação da penalidade de descredenciamento à Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699), mantida pela Sociedade Educacional Portal das Missões SEPM-MEC (cód. 2338), inscrita sob o CNPJ nº 05.873.233/0001-12, nos termos do art. 73, inciso II, alínea d e §1º do Decreto nº 9.235, de 2017.

Art. 2º. A desativação dos cursos de Bacharelado em Administração (cód. 86474); Bacharelado em Ciências Contábeis (cód. 85778); Tecnológico em Gestão Ambiental (cód. 113935); Bacharelado em Serviço Social (cód. 112542) e Bacharelado em Sistemas de Informação (cód. 85776) da Faculdade Ecoar – FAECO (cód. 3699), nos termos do art. 73, inciso II, alínea a e §1º do Decreto nº 9.235, de 2017. Art. 3º. O cumprimento, por parte da Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699) de vedação de ingresso de novos estudantes; entrega de registros e documentos acadêmicos aos estudantes; quando for o caso a oferta final de disciplinas e transferência de estudantes nos termos do art. 57 e incisos I, II e III do Decreto nº 9.235, de 2017.

Art. 4º. O encaminhamento, a esta Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Seres, pela Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699) em até 45 dias, lista nominal dos alunos contendo CPF, data de ingresso, curso vinculado e data de conclusão prevista, que não será passível de posterior aditamento, salvo se por erro material que não importe em alteração substancial na identificação do discente.

Art. 5º. Na hipótese de constatação da impossibilidade de transferência dos estudantes para outra instituição, a Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699) continue a oferta de Bacharelado em Administração (cód. 86474); Bacharelado em Ciências Contábeis (cód. 85778); Tecnológico em Gestão Ambiental (cód. 113935); Bacharelado em Serviço Social (cód. 112542) e Bacharelado em Sistemas de Informação (cód. 85776) até a conclusão, visando resguardar os direitos dos estudantes matriculados, nos termos do art. 73, §2º do Decreto 9.235/2017.

Art. 6º. O reconhecimento para fins exclusivos de emissão de diplomas dos cursos de Bacharelado em Ciências Contábeis (cód. 85778); Bacharelado em Serviço Social (cód. 112542); e Bacharelado em Sistemas de Informação (cód. 85776), nos termos do art. 73, § 2º do Decreto 9.235/2017, para os alunos que realizaram os cursos de graduação na sede da (nome e código da IES), localizada na Avenida Presidente Vargas, 53-A, Bairro Lucas Araújo, Passo Fundo/RS, que ingressaram até o dia 04 de maio de 2018, conforme instauração do procedimento sancionador pela Portaria nº 301, de 03/05/2018, publicada no Diário Oficial da União de 04/05/2018, observado os dados constantes na última declaração da IES ao Censo da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais.

Anísio Teixeira - INEP (neste caso específico, o Censo da Educação 2015). Art. 7º. A identificação e o cancelamento imediato, pela Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699), de eventuais diplomas expedidos de cuja análise fique evidenciada a sua irregularidade a partir da identificação de uma das seguintes situações, entre outras, que violem o marco regulatório educacional: a)oferta de educação superior sem o devido ato autorizativo; b)oferta de educação superior em desconformidade com os atos autorizativos da IES, entre eles o quantitativo de vagas autorizadas para os seus cursos de graduação e o local autorizado para a oferta; c)terceirização de atividade finalística educacional, sob quaisquer designações, incluindo cursos livres equivocadamente caracterizados como de extensão, na oferta de educação superior;

d)convalidação ou aproveitamento irregular de estudos ofertados por instituições credenciadas ou não para a oferta de educação superior, sob quaisquer denominações, incluindo cursos livres equivocadamente caracterizados como de extensão, para acesso à educação superior; e)diplomação de estudantes cuja formação tenha ocorrido em desconformidade com a legislação educacional;

f)expedição de diplomas de alunos não declarados no Censo da Educação Superior. Art. 8º A publicização, pela Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699), e de sua mantenedora, Sociedade Educacional Portal das Missões SEPM-MEC (cód. 2338),da lista de eventuais diplomas cancelados com nome, curso, e CPF do discentes no em jornal de grande circulação no estado de origem da IES e em jornal de grande circulação nacional, em jornal local de grande circulação e no sítio eletrônico da IES, devendo tal informação estar disponível em sua página principal pelo período mínimo de seis meses ou até a comprovação da entrega de documentos ao aluno, bem como o encaminhamento ao MEC, de comprovação do cumprimento desta medida, no prazo de trinta dias.

Art. 9º. A responsabilização da Sociedade Educacional Portal das Missões SEPM-MEC (cód. 2338), nos termos do art. 58, §1º do Decreto nº 9.235, de 2017 e art. 39 da Portaria nº 315, de 2018, o representante legal da mantenedora responderá, nos termos da legislação civil e penal, pela guarda do acervo acadêmico da instituição, nas hipóteses de negligência ou de sua utilização fraudulenta. Art. 10. Após o descredenciamento, ou após a conclusão do curso pelos estudantes ou sua transferência, a instituição e sua mantenedora, terão o prazo de até 6 (seis) meses para a emissão de todos os documentos acadêmicos. Em qualquer caso, o representante legal deve manter atualizadas, junto ao MEC, as informações sobre a localização do acervo e quanto à responsabilidade pela emissão de documentos, nos termos do art. 40, parágrafo único da Portaria nº 315, de 2018, Art. 11. Na hipótese de transferência da responsabilidade pela guarda e gestão do acervo acadêmico a outra IES devidamente credenciada, a Sociedade Educacional Portal das Missões SEPMMEC (cód. 2338) deverá encaminhar a esta Secretaria termo de transferência e aceite por parte da IES receptora, na pessoa de seu representante legal, que será integralmente responsável pela guarda dos documentos e registros acadêmicos dos estudantes e dos cursos ofertados pela Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699), nos termos do art. 58, §2º, do Decreto nº 9.235, de 2017. Art. 12. O encaminhamento, a esta Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Seres, pela Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699), no prazo de até 30 (trinta) dias, de informação sobre a localização do acervo acadêmico, a qual deverá constar em seu sítio eletrônico, nos termos do art. 43, da Portaria nº 315, de 2018. Art. 13. A publicização, pela Faculdade Ecoar – FAECO (cód. 3699), mantida pela Sociedade Educacional Portal das Missões SEPM-MEC (cód. 2338), na pessoa dos representantes legais, da decisão de descredenciamento indicando o responsável pela IES, o telefone e o local de atendimento aos alunos para entrega de documentação acadêmica e demais orientações, de forma ostensiva e permanente em seu sítio eletrônico pelo período mínimo de seis meses, e publicar em jornal de grande circulação regional pelo menos por três vezes.

Art. 14. A notificação da Faculdade Ecoar - FAECO (cód. 3699) da presente decisão e da possibilidade de apresentação de recurso, no prazo de 30 (trinta) dias, à Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação - CNE, nos termos do art. 75 do Decreto nº 9.235, de 2017. Art.15. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.


MEC suspende atividade em faculdades por oferta irregular de cursos superiores
O Ministério da Educação (MEC) determinou a suspensão de atividades em 27 faculdades por oferta irregular de cursos superiores. As instituições, localizadas em 14 estados, foram citadas no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco.

A CPI concluiu que quase 20 mil alunos foram afetados por diferentes tipos de irregularidades, incluindo a venda ilegal de diplomas. O relatório identificou situação de “terceirização da oferta de cursos superiores” sob o formato de programas de extensão universitária, ofertado por faculdades credenciadas pelo MEC em parceria com entidades não credenciadas para a oferta de educação superior.

Segundo o MEC, o despacho não inclui a suspensão de aulas nessas faculdades. As medidas cautelares incluem a interrupção imediata de eventuais práticas de terceirização irregular da oferta de educação superior. Também devem ser interrompidos procedimentos que levem ao aproveitamento irregular de estudos, incluindo cursos livres equivocadamente caracterizados como de extensão.
As instituições citadas poderão apresentar recurso contra as medidas. Outras cinco faculdades que também estão sob investigação do MEC já possuem medidas cautelares específicas determinadas pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior.

Abaixo lista de faculdades extintas:

Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG)
Faculdade Afirmativo (FAFI)
Faculdade América Latina de Ijuí (FAL)
Faculdade Anchieta do Recife (FAR)
Faculdade Atual (FAAT)
Faculdade Centro Oeste do Paraná (FACEOPAR)
Faculdade da Aldeia de Carapicuíba (FALC)
Faculdade de Ciência e Educação do Caparaó (FACEC)
Faculdade de Ciências Médicas da Bahia (Ciências Médicas)
Faculdade de Saúde de Paulista (FASUP)
Faculdade do Sertão (UESSBA)
Faculdade Ecoar (FAECO)
Faculdade Latino Americana de Educação (FLATED)
Faculdade Paraíso (FAP)
Faculdade Paranapanema (FP)
Faculdade Regional Brasileira - Maceió (IBESA)
Faculdade Santa Cruz (FACRUZ)
Faculdade Santo André (FASA)
Faculdade Santo Augusto (FAISA)
Faculdade Teológica Evangélica do Rio de Janeiro (FATERJ)
Faculdades Integradas de Várzea Grande (FIAVEC)
Instituto Brasileiro de Educação Superior Continuada (IBEC)
Instituto de Educação e Tecnologias (INET)
Instituto Superior de Educação de Floresta (ISEF)
Instituto Superior de Educação de Pesqueira (ISEP)
Instituto Superior de Educação Franciscano Nossa Senhora de Fatima (FATIMA)

Presos Fogem do hospital

FAECO ECOÁ DA GOLPE EM ALUNOS DE SÃO MATEUS – MA.

A informação partiu de alunos que terminaram o curso de Bacharelado em Serviço Social em 2018, já haviam feito TCC, mais agora depois de ...