Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Família de criança queimada diz que não autorizou ajudas em contas bancárias


Embora pedidos de depósitos bancários para ajudar o menino que sofreu queimadura graves em uma carvoaria em Buriticupu seja uma boa ação, o elevado número de contas assusta.

 
João Miguel
Familiares de João Miguel, menor de 5 anos que caiu em uma caieira e permanece em estado grave internado em Imperatriz, informaram que irão abrir hoje uma conta para receber ajudas.

Tem alguns dias que um mesmo texto percorre em grupos explicando que o tratamento da criança custa R$ 18 mil e apresenta contas bancarias diferentes pedindo ajuda, inclusive de outros estados.

Preocupados, familiares informaram que não houve autorização para depósitos em forma de ajudas em nenhuma conta e pedem que aguardem quando uma estiver oficialmente aberta, conta única.

Além disso, a Secretaria de Estado da Saúde já emitiu uma nota se responsabilizando pelo encaminhamento da criança a um hospital especializado em queimaduras com sede em Goiás.

A SES informou que aguarda apenas a liberação médica do menor que permanece em estado grave e não pode ser deslocado ainda para outro hospital.

Abaixo, o blog publica alguns depósitos e contas que estão disponíveis para receber ajudas, mas não autorizadas pela família.
Não autorizada pela Família 

Não autorizada pela Família 

Não autorizada pela Família 

Não autorizada pela Família 

Não autorizada pela Família

Não autorizada pela Família 
Atualizado às 14h23: Conta oficial para receber as doações em nome da mãe da criança que sofre com as queimaduras é a seguinte: Agencia 3642-O, Conta Corrente 35.879-7, Banco do Brasil, titular Idenilsa Costa Silva.


Fonte Blog do Luis Cardoso



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Presos Fogem do hospital

FAECO ECOÁ DA GOLPE EM ALUNOS DE SÃO MATEUS – MA.

A informação partiu de alunos que terminaram o curso de Bacharelado em Serviço Social em 2018, já haviam feito TCC, mais agora depois de ...